Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 4 de março de 2011

Filosofia

 Bertrand Russell conta algures a exemplar história daquele sábio hindu que deu em Londres uma charla para neófitos sobre as suas idéias cosmológicas. “O mundo – informou ao devoto auditório – apóia-se sobre o lombo de um imenso elefante e este apóia as suas patas sobre a carapaça de uma gigantesca tartaruga.” Uma senhora de meia-idade pediu a palavra: “E como se apóia a tartaruga?” “Graças à enorme aranha que lhe serve de pedestal”, foi a amável resposta. Insistiu a dama: “E a aranha?”. O sábio, imperturbável, retorquiu que se mantinha sobre uma rocha ciclópica. A ouvinte não se deu por satisfeita: “E a rocha?” Já impaciente, o guru despachou-a dizendo: “Senhora, asseguro-lhe que há rochas até abaixo.”
Parte do texto publicado por
SAVATER, Fernando. O Meu Dicionário Filosófico. Lisboa: Dom Quixote, 2000, p.281-283.



Há pessoas que se contentam com tão pouco  e aceitam tudo que nos impõem, nem se quer se dão ao luxo de tentar pensar e contestar, temos preguiça, e o resultado disso é a manipulação e lavagem cerebral que nos fazem em no nosso país!

Sabe que permite isso?
VOCÊ E EU!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI!